Blog

ESTUDE NOS ESTADOS UNIDOS – VISTO DE ESTUDANTE (F-1) – PASSO A PASSO

O visto de estudante (F-1), conforme a legislação americana, permite que você entre nos Estados Unidos como estudante em período integral em um curso de inglês, universidade, ensino médio, ensino fundamental ou outra instituição acadêmica. Você deve estar inscrito em um programa ou curso que culmine com um diploma ou certificado e sua escola deve ser autorizada pelo governo dos EUA a aceitar estudantes internacionais.

Aqui estão algumas orientações para que o processo de sua solicitação do visto de estudante seja tranquilo e bem sucedido.

PRIMEIRO PASSO: verificar se você tem capacidade financeira

Para morar e estudar nos Estados Unidos, é preciso ter uma capacidade financeira adequada e que possa ser comprovada. As solicitações de visto geralmente têm mais possibilidade de serem aprovadas quando existe apoio financeiro da família, de empregadores ou de instituições patrocinadoras em seu país.

Se seus pais forem financiar seus estudos, documentos que demonstrem como sua família obtém seus rendimentos são importantes. Leve na entrevista do visto uma carta dos empregadores de seus pais dizendo o que eles fazem, há quanto tempo trabalham naquela empresa e o quanto ganham.

Quando os agentes consulares veem informações contraditórias ou que não fazem sentido, eles não aprovam o visto. Se sua família demonstrar uma renda suficiente apenas para mantê-lo nos Estados Unidos, o agente achará suspeito.

Grandes somas de dinheiro em contas bancárias poderão não ser provas suficientes de capacidade financeira. Ao fornecer informações sobre suas contas bancárias, peça a alguém do banco para escrever uma carta que diga quanto tempo a conta existe e o saldo médio dela nesse período. Isso deverá bastar para convencer o agente consular que você e sua família têm um relacionamento antigo e estável de negócios com o banco.

As Instituições Educacionais, geralmente, exigem uma comprovação em extrato bancário de US$ 2.000 a US$ 3.000 por mês de estudo. Esses valores variam, conforme a Instituição. Portanto, se você pretende estudar por 6 meses nos EUA, prepare-se para comprovar com extrato bancário (seu ou de um patrocinador dos seus estudos) de no mínimo US$ 12.000 para o período.

SEGUNDO PASSO: escolher a Instituição Educacional e efetuar a matrícula 

O segundo passo é você escolher a Instituição Educacional que melhor atenda as suas necessidades. Após isso, você deverá efetuar a matrícula na mesma e apresentar todos os documentos exigidos pela instituição.

Após ser aceito como estudante de período integral em um escola de inglês, faculdade, universidade, escola de ensino médio ou fundamental, a escola te enviará um documento chamado formulário I-20, exigido para a solicitação do visto F-1. Você deverá ler e assinar esse formulário.

Verifique com cuidado se o nome no seu passaporte está consistente com o nome que você usou quando preencheu o formulário de inscrição da escola. Verifique também se a escola colocou seu nome no formulário I-20 exatamente como ele aparece no seu passaporte.

A International Student Experience representa várias Instituições Educacionais autorizadas pelo governo dos EUA a aceitar estudantes internacionais e poderá lhe auxiliar nesse segundo passo.

TERCEIRO PASSO – solicitar o visto de estudante (F-1) – no consulado americano no seu país

 Após a concessão do I-20 pela escola, o que pode demorar de 1 a 5 dias, dependendo dos documentos do estudante estarem em conformidade com o exigido pela escola, você deverá solicitar o seu visto no site do Consulado Americano.

É importante que você solicite o visto com antecedência. Você poderá contabilizar o tempo para a emissão do formulário I-20 pela escola, e o tempo que o Consulado Americano da sua região está demorando para agendar a entrevista.

O site (https://travel.state.gov/content/travel/en/us-visas/visa-information-resources/wait-times.html) poderá informar também sobre o tempo de espera para solicitar o visto em seu país. Se o seu curso acadêmico for começar logo, deixe isso bem claro ao solicitar o visto.

Se possível, solicite o visto três meses antes da data planejada da viagem aos EUA. Isto garantirá um prazo extra de tempo se houver atrasos na embaixada, se você quiser recorrer da decisão caso o visto seja negado e para comprar as passagens aéreas.

A International Student Experience oferece o serviço de assessoria ao visto, pelo qual você poderá contar com profissionais experientes para lhe auxiliar e orientar da melhor forma.

 

QUARTO PASSO: pagar as taxas consulares e agendar uma entrevista 

O quarto passo será pagar as taxas consulares e agendar a entrevista do visto.

O visto de estudante pode ser emitido até 120 dias antes da data de início do curso que consta no formulário I-20.

No site do Consulado Americano, quando você for solicitar o visto, você deverá preencher o formulário DS-160 e pagar a taxa de US$ 160. O pagamento poderá ser feito online. Mais uma vez, lembre-se de usar exatamente a mesma grafia e ordem de seu nome como consta no passaporte. Em seguida, imprima o formulário preenchido e leve-o com você quando for para a entrevista do visto no Consulado.

Uma taxa de US$ 350 (taxa SEVIS) é cobrada dos requerentes de vistos F-1, a qual ajuda a custear o sistema de computadores usado para registrar sua estadia nos Estados Unidos. Essa taxa pode ser paga com um cartão de crédito válido internacionalmente. Acesse https://fmjfee.com/index.html para pagar a taxa e não se esqueça de imprimir uma cópia do recibo. Você deverá pagar a taxa SEVIS pelo menos três dias antes da data da entrevista do visto. Leve uma cópia do recibo para a entrevista do visto.

QUINTO PASSO: prepare-se para a entrevista

Essas são seis dicas importantes para sua entrevista do visto: use roupas sociais; seja objetivo ao responder às perguntas; leve extratos bancários ou comprovante de emprego; forneça detalhes sobre os seus planos de estudo; fique calmo e aja profissionalmente; sempre diga a verdade.

01. O que vestir?

O que vestir será importante. Considere a entrevista como se fosse um evento formal. Trajes sociais são recomendados. As primeiras impressões são fundamentais, pois haverá pouco tempo para falar com o agente consular, o qual, normalmente, tem apenas alguns minutos para conduzir a entrevista e tomar uma decisão.

02. Seja objetivo

Esteja preparado para fornecer todas suas informações de maneira rápida e completa. Falar inglês não é uma exigência para se obter o visto de estudante.

O agente consular precisa saber quais são os seus objetivos específicos, tanto acadêmicos quanto profissionais, para estudar nos Estados Unidos. Esteja preparado para explicar por que é melhor estudar a sua área específica nos Estados Unidos do que em seu país. Esteja preparado para dizer exatamente o que vai estudar. Fale calmamente sobre seus planos educativos e de forma clara e objetiva.

Se você está indo para os EUA para aprender inglês e depois fazer um curso de graduação, você terá que estar preparado para explicar o seu plano completo de estudos. Lembre-se que não basta dizer “por que é melhor estudar nos Estados Unidos”. Dê razões válidas para justificar por que isso será melhor para você. Os agentes consulares querem ouvir respostas diretas e honestas para as perguntas. Eles geralmente não veem com bons olhos os requerentes que dão respostas vagas, memorizam as respostas ou fazem comentários exagerados sobre as maravilhas e belezas dos Estados Unidos.

Você deverá também saber explicar com detalhes porque escolheu estudar em uma escola específica, bem como fornecer informações sobre a mesma e sobre o lugar onde vai morar (dormitório, residência familiar ou apartamento).

Se você retornará para seu país para fazer um curso universitário após estudar inglês nos Estados Unidos, traga um documento que comprove que a sua condição de estudante em seu país. Uma carta de um professor universitário apoiando seu plano de estudo poderá ser útil. Jovens de todo o mundo quase sempre não têm certeza sobre seus planos futuros. Entretanto, na entrevista do visto, é melhor dar respostas definidas. Se você parecer incerto sobre o que pretende fazer, o agente consular poderá pensar que você, na realidade, quer ir aos Estados Unidos por outros motivos que não sejam sua educação.

As notas fazem uma diferença. Se elas forem abaixo da média, forneça uma explicação de como você pretende ser bem sucedido nos Estados Unidos. Uma carta de um diretor, professor ou da sua futura escola dos EUA dizendo que o seu curso lá é importante e explicando suas boas chances de sucesso, poderá ser útil. Se algumas circunstâncias especiais (tais como uma morte ou doença de familiares imediatos) contribuíram para suas notas ruins, peça para a escola explicar tais circunstâncias.

03. Demonstrar o vínculo com o seu país

De acordo com a legislação dos EUA, todos os solicitantes de vistos de não-imigrantes, como vistos de estudante, são vistos como imigrantes até que consigam convencer o funcionário consular de que não são. Portanto, você deve ser capaz de mostrar que tem motivos para retornar ao seu país de origem e que são mais fortes do que aqueles que permanecem nos Estados Unidos. “Vínculos” com o seu país de origem são as coisas que o ligam à sua cidade natal, pátria ou local de residência atual: emprego, família, perspectivas financeiras que você possui ou herdará, investimentos, etc. Se você for um aluno de graduação em potencial, o entrevistador pode perguntar sobre suas intenções específicas ou promessa de emprego futuro, família ou outras relações, objetivos educacionais, notas, planos de longo alcance e perspectivas de carreira em seu país de origem. A situação de cada pessoa é diferente e não há explicação mágica ou documento único, certificado ou carta que garanta a emissão de vistos.

A maioria das solicitações de vistos de estudante e de intercâmbio são aprovadas. A causa mais comum para que uma solicitação seja negada é quando a pessoa que esteja solicitando o visto não consegue comprovar para o agente consular que voltará para seu país de origem depois de terminar os estudos nos EUA.

Para avaliar a sua “intenção de voltar” ao país de origem, o agente consular fará uma série de perguntas sobre seus vínculos com seu país de origem e seus planos de estudo.

Você deverá apresentar todos os documentos exigidos, incluindo o I-20, o formulário DS-160 e o recibo de pagamento da taxa SEVIS. Você deverá levar também quaisquer documentos que comprovem como pagará pelo seus estudos e por que retornará ao seu país. Alguns exemplos de tais documentos são passaportes anteriores mostrando viagens ao exterior, holerites de pagamento, extratos bancários, documentos de família ou históricos escolares, imóveis ou carros em seu nome, carteira assinada, matrícula numa universidade brasileira.

  • Acompanhando o andamento da sua solicitação

O Departamento de Estado dos EUA (DOS) implementou  uma   ferramenta on-line para que os requerentes de vistos de imigrante e não imigrante possam acompanhar o andamento da solicitação do visto: https://ceac.state.gov/CEACStatTracker/Status.aspx.

  • Se o visto for aprovado 

Após o visto ser aprovado, você deverá recebê-lo em casa ou buscá-lo no Consulado dentro de poucos dias.

  • Se o visto for negado

Se seu visto for negado, pode ser que ainda haja uma maneira de reverter a situação. Você poderá solicitar uma revisão da decisão. Na maioria das vezes, você terá que fornecer documentos extras que não foram apresentados com o pedido inicial. Em alguns casos, o agente consular poderá pedir documentos adicionais como comprovante de emprego ou que seja proprietário de um imóvel ou dono de um negócio. Você deverá fornecer todos os documentos extras que forem solicitados.

Um fax ou e-mail de sua escola nos EUA para a embaixada ou consulado americano de sua cidade, contendo detalhes de suas qualificações e pedindo que para que eles reconsiderem a decisão, poderá ser útil no processo da apelação bem sucedida. O fax deverá ser enviado ao Chefe de Vistos de Não-imigrante no posto consular em questão. Os números de fax e telefone estão disponíveis no site do Departamento de Estado em usembassy.state.gov. Veja em “Contact us.”

Por Anelise Jobim, advogada, fundadora da International Student Experience.

Fontes: https://www.uscis.gov/working-united-states/students-and-exchange-visitors/students-and-employment

https://www.studyusa.com/en/a/33/how-to-get-your-u-s-student-visa

Falar inglês aumenta seu salário e esta pesquisa mostra o quanto

Esta é a principal pergunta para quem quer estudar fora

5 motivos para morar em Houston

ENTRE EM CONTATO CONOSCO/ CONTACT US

  + 55 (51) 4042.2588 (Brasil)
  +1 (817) 891.2784 (USA)

  info@studentexperience.us

   3730 Kirby Drive, Suite 1200, Houston,
Texas, 77098, United States

Translate »